Here am I, going nowhere...

(Source: sexandrap, via naodesista)

(Source: paccara, via biiasc)

"A vida não é nada mais que uma eterna brincadeira, igual a quando você é criança, você vai descobrindo, errado, se divertindo. Quantas pessoas já não se esqueceram disso? Levam tudo tão a sério, tão a risca, crescem e se esquecem de apenas se divertirem. Muitos e muitos já se esqueceram o que é dar risada sem motivo, do que é tagarelar coisas sem sentido, cantar aos ventos a canção mais idiota, mas eu? Eu, Eu não, vou ser criança pra sempre, é claro que haverão as responsabilidades, nunca as deixarei de lado; Meu corpo crescerá, mas meu espírito estará pronto para as aventuras, sorrisos, gritos e gargalhadas. "


(Source: garotawtf, via biiasc)

"Bem, eu realmente aprendi algumas coisas e uma delas é que a felicidade não tem nada a ver com a aprovação das outras pessoas. O que é realmente importante é estar feliz com você mesmo, encontrar alguém que é importante para você e seguir adiante sem ligar para que os outros falam."
Kurt Cobain.  (via distan-ciar)

(Source: nevasca, via biiasc)

O sexo é bom, o amor melhor, os dois então perfeito ♫
"Você é a unica pessoa que eu voaria cinco mil quilômetros para ver."
50 Tons mais escuros.    (via mandandoavernapalavra)

(Source: te-reencontra, via biiasc)

Talvez ser criança seja a coisa mais maravilhosa do mundo, e nós ao sermos crianças não sabemos dar o devido valor em se-lás, Não é a toa que o ditado “Só damos valor as coisas quando as perdemos” está presente na vida de qualquer pessoa desde do primeiro dia de vida… Você achava o máximo ser adulto… mas não sabia que ser adulto é ter responsabilidades, e lidar com outras pessoas, não só lidar mas aprender que a cada atitude sua, haverá uma atitude da outra pessoa… Ai vivenciando tudo isso você percebe como era bom ser inocente, não ter responsabilidade sobre nada, apenas viver e ir a escola… é saudades disso, mas também existem coisas boas na vida adulta, mas essas coisas boas, nunca vão ser maior que toda responsabilidades que existe quando entramos na vida adulta…O ideal seria se pudéssemos levar essas coisas boas de volta conosco a infância.


(Source: runawaytosea, via pelauniao)

Lembro da minha infância, onde nada era tão importante quanto brincar e não ir à escola, não por odiar a aula, mas por não querer a obrigação, aceitar ordens era difícil, brincar era o grande acontecimento do dia, nada de meninas, ou bebida, não era preciso sair de casa pra se divertir. Inventava países, planetas, aumentava mentalmente o tamanho do quintal.
Comer salada e legumes era um saco, concordo, mas sempre tinha um doce escondido, ou aquele sorvete antes do almoço, quando conseguíamos enrolar nossas mães, dizendo que o almoço ia demorar demais, e estávamos morrendo de fome… O ápice da adrenalina, era quando o pai chegava cansado e vez ou outra tinha alguma alguma surpresa, fazia um mistério danado… Um presente, uma ideia nova, uma viagem, algo fantástico para nós.
Nada era rotina porque aprendíamos tudo a cada dia, um turbilhão de informações chegava e era absorvida – tínhamos fome de tudo, Éramos ligado no 220 o dia inteiro… Ser criança é o máximo, mas lá atrás queríamos apenas crescer, achávamos que o máximo na verdade era ser adulto, engano nosso, ilusão; E hoje voltar não é possível, e parece que já sabemos quase tudo. As cores não chamam mais atenção, o que nos resta são saudades que o orgulho chama de “nostalgia”. Pobre adulto que não sabe mais ser criança, que precisa parecer adulto e que só envelhece, a cada dor nas costas, vista cansada e sonolência pós-almoço.